descubra-7-kpis-financeiros-mais-importantes-para-o-seu-negocio.jpeg

Descubra 7 KPIs financeiros mais importantes para o seu negócio

Para gerenciar um negócio, é necessário estar atento e atualizado sobre uma série de fatores. Para ajudar nessa questão, novas metodologias foram surgindo a fim de otimizar a gestão financeira de uma empresa com o passar dos anos. Os KPIs financeiros são alguns exemplos. Você sabe o que eles são e quais são os principais existentes no mercado?

Com o intuito de esclarecer essa questão, fizemos este artigo especialmente para você. Iniciaremos o texto abordando o que são os KPIs financeiros e quais são as possibilidades que eles oferecem. Posteriormente, falaremos sobre os sete principais KPIs financeiros existentes. Por fim, abordaremos brevemente como calculá-los. Acompanhe!

Saiba o que são KPIs financeiros e quais são as possibilidades que eles oferecem

KPI é uma sigla da expressão inglesa “Key Performance Indicator”, que, em tradução livre, significa “indicador-chave de desempenho”. Esse indicador é utilizado para mensurar, de modo objetivo, o desempenho dos procedimentos adotados em uma empresa. A informação colhida é usada para que sejam alcançados os objetivos.

É um indicador muito utilizado por gestores, pois permite que haja uma comunicação entre os colaboradores e um desenvolvimento da empresa, ainda que em níveis hierárquicos distintos. Dessa forma, com o uso do KPI, todos os funcionários passam a estar envolvidos na missão e nos objetivos da corporação, alinhando esforços em prol dos procedimentos e das estratégias determinadas no planejamento.

Por fim, o KPI permite quantificar o desempenho do negócio, além de possibilitar que os colaboradores compreendam o quanto suas atividades contribuem para o sucesso da empresa.

Confira quais são os 7 principais KPIs financeiros existentes

1. Faturamento

Esse é um dos KPIs mais importantes para a gestão financeira de uma empresa. Ele indica o quanto a organização está vendendo. Vale ressaltar que é importante ficar atento quanto à medição desse faturamento, pois nem sempre o montante faturado é igual ao montante recebido.

Dessa forma, é importante monitorar também o que foi planejado e comparar com as ações executadas, isto é, comparar o montante planejado e o montante alcançado. Tendo essa informação em mãos, você, como gestor, pode adotar medidas para maximizar ou minimizar os desvios e contribuir para alcançar a meta determinada.

2. Liquidez

O KPI de liquidez apresenta a capacidade que um negócio tem de gerar receita em um curto prazo. Ele é importante para analisar se há a possibilidade de cumprir com os compromissos que apresentam um prazo curto de vencimento. Como principais exemplos de ativos com alto índice de liquidez, temos o estoque e o capital de giro.

Quando esse índice apresentar o valor baixo, pode significar que a empresa está direcionando a maior parte dos seus recursos para investimentos de longo prazo, o que pode ser prejudicial para pagamentos de dívidas de curto prazo.

Caso o índice apresente um valor alto, é um sinal de que o dinheiro está sendo aplicado em estoque ou encontra-se parado no caixa, o que também é prejudicial. O ideal é criar um meio termo entre ambos.

3. Rentabilidade

O índice de rentabilidade representa o nível de retorno que o investimento proporciona para o negócio. Também é muito utilizado para analisar a viabilidade do projeto de render receitas suficientes para justificar o investimento.

É importante destacar que não existe um padrão que possa ser considerado satisfatório, mas, sim, um adequado para cada tipo de negócio. Isso ocorre porque a rentabilidade necessita de condições e características do investimento.

4. Ticket médio

Esse índice representa o comportamento do cliente em relação à marca e também está relacionado à satisfação do cliente com a empresa. De forma geral, o KPI de ticket médio representa o valor médio que é gasto nos pedidos. Quanto mais alto for o valor, mais se está gastando.

5. Custo

Compreender os custos envolvidos no negócio é fundamental para uma boa gestão financeira. Com isso, garante-se uma lucratividade maior. Esse índice contribui para identificar quais são os gastos do negócio necessários para manter a empresa funcionando. Dessa forma, contribui para que o gestor encontre uma alternativa para promover a eliminação ou a redução de gastos desnecessários.

Vale ressaltar que uma boa gestão de custos influencia de forma direta no preço do serviço ou produto, o que influencia diretamente na competitividade da empresa no mercado.

6. Lucratividade

O lucro é o objetivo de toda empresa. Dessa forma, a lucratividade é um índice que identifica a capacidade de um negócio gerar lucro. Assim, esse KPI ajuda a entender qual o risco do negócio. Por exemplo, se há a necessidade de um grande faturamento para que a lucratividade seja regular, é um sinal de que o risco para o negócio é alto.

7. Nível de endividamento

Uma boa gestão financeira não pode deixar de medir o índice de endividamento de uma empresa. Esse indicador, como o próprio nome aponta, fala a respeito do nível de endividamento da organização, dando informações sobre o assunto aos gestores, que devem estudar as melhores maneiras de melhorar a situação.

Isso porque, mesmo que o negócio apresente um bom resultado, os pagamentos das dívidas e juros podem consumir uma fatia muito maior que o lucro obtido, gerando problemas para a empresa.

Saiba como calcular o KPI financeiro

O cálculo do KPI financeiro está diretamente ligado ao tipo de KPI que está sendo abordado. Dessa forma, para cada um, deve ser adotada uma fórmula própria. O Custo de Aquisição do Cliente (CAC), por exemplo, deve ser calculado somando os custos com o time de vendas e marketing e dividindo pelo número de clientes alcançados.

O ticket médio deve ser calculado dividindo o faturamento total pelo número de pedidos. Já para calcular o faturamento, basta somar o valor total do que foi vendido no mês.

O cálculo da produtividade deve ser feito dividindo o lucro líquido pela receita bruta e multiplicando o valor por 100. Para calcular o KPI de endividamento, por sua vez, deve-se dividir o total de ativos pelo total de passivos e também multiplicar por 100.

A rentabilidade deve ser calculada dividindo o lucro líquido pelo investimento total e multiplicando por 100. Por fim, para calcular os recebimentos, você deve dividi-la em 4: liquidez corrente, liquidez seca, liquidez imediata e liquidez geral, em que:

  • liquidez geral: (ativo circulante + realizável a longo prazo) ÷ (passivo circulante + passivo não circulante);
  • liquidez imediata: disponível ÷ passivo circulante;
  • liquidez seca: (ativo circulante – estoque) ÷ passivo circulante;
  • liquidez corrente: ativo circulante ÷ passivo circulante.

Sendo assim, os KPIs financeiros são extremamente importantes para a gestão de uma empresa e para auxiliar na tomada de decisão dos gestores em relação à estratégia e aos procedimentos adotados na companhia.

Com a sua inserção na gestão, a administração do negócio fica mais profissional e racional, tomando medidas baseadas em fatos concretos e não em intuição. Atualmente, existem vários softwares e aplicativos no mercado para gerenciar, desenvolver os índices e calcular os KPIs financeiros. Tenha a tecnologia a seu favor nesse momento também!

Gostou deste texto que preparamos sobre os KPIs financeiros mais importantes para o seu negócio? Então, leia nosso outro artigo, em que abordamos como os relatórios ERP auxiliam na gestão financeira da empresa!

Comentários

comentários

Juliano da Monitora
Produtor de Conteúdo na Monitora